Avaliação da satisfação de usuários da Atenção Básica portadores de hipertensão e diabetes
PDF

Palavras-chave

Atenção primária à Saúde; Satisfação do Paciente; Hipertensão; Diabetes Mellitus; Saúde Pública.

Como Citar

Saes, M., Facchini, L., & Tomasi, E. (2019). Avaliação da satisfação de usuários da Atenção Básica portadores de hipertensão e diabetes. APS EM REVISTA, 1(3), 206-221. https://doi.org/10.14295/aps.v1i3.49

Resumo

Este estudo teve como objetivo identificar a satisfação dos usuários hipertensos e diabéticos com o cuidado recebido na atenção básica, a partir de uma pesquisa de delineamento transversal com dados oriundos da avaliação externa do 2º ciclo do PMAQ. O desfecho “satisfação dos usuários” foi composto pela resposta negativa à pergunta: “se pudesse, mudaria de equipe ou unidade de saúde?”, somado à resposta positiva à pergunta: “você recomendaria esta unidade de saúde para um amigo ou familiar?”. Dos 47.927 usuários hipertensos e/ou diabéticos do estudo, observou-se que 80,3% (IC95% 79,9-80,6) encontravam-se satisfeitos com o cuidado recebido. Após análise ajustada, o principal fator que afetou o desfecho foi a percepção negativa sobre o cuidado clínica recebido, reduzindo em 17,0% (IC95% 0,82-0,84) a satisfação dos usuários. Os resultados reforçam a relevância do investimento em ações voltadas para equipe de saúde, propiciam condições para melhoria na oferta do cuidado oferecido.
https://doi.org/10.14295/aps.v1i3.49
PDF

Referências

1. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica / Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento. Brasília; 2017. 399-404 p.
2. BRASIL. Ministério da Saúde. Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica: manual instrutivo. 2011;44p.
3. Donabedian A. Evaluating the quality of medical care. Milbank Quartely. 2005;83(4):691–729.
4. Silva CSO, Fonseca ADG, Souza LPS, Siqueira LG, Belasco AGS, Barbosa DA. Integralidade e Atenção Primária à Saúde: avaliação sob a ótica dos usuários. Cien Saude Colet. 2014;19(11):4407–15.
5. Paes NA, Silva CS, Figueiredo TMRM, Cardoso MAA, Oliveira JL. Satisfação dos usuários hipertensos com os serviços da rede de atenção primária no Brasil: um estudo de validação. Rev Panam Salud Publica/Pan Am J Public Heal. 2014;36(2):87–93.
6. Al-Assaf AF, Sheikh M. (editors). Quality improvement in primary health care: a practical guide. Cairo, WHO Regional Publications, Eastern Mediterranean Series ; 26), 2004. ISBN 92-9021-296-9
7. Romero SP, Cánovas JJG, Martínez DS, Hidalgo PP, Piqueres OM. Características sociodemográficas y variabilidad geográfica relacionada com la satisfacción del paciente em Atención Primaria. Rev Calid Asist. 2016;31(5):300-308.
8. Raivio R, Jaaskelainen J, Marttila DH, Martila KJ. Decreasing trends in patient satisfaction, acessibility and continuity of care in Finnish primary helath care - a 14 year follw up questionnaire study. BMC Family Practice 2014, 15:98.
9. Protasio APL, Gomes LB, Machado LS, Valença AMG. Factors associated with user satisfaction regarding treatment offered in Brazilian primary health care. Cad Saude Publica. 2017;33(2):1–15.
10. Paula WKAS, Samico IC, Caminha MFC, Filho MB, Silva SL. Avaliação ABS sob optica dos usuarios Brasil. 2016;50(2):335–45.
11. Redes de atenção à saúde : práticas, experiências e propostas na gestão da Saúde Coletiva [recurso eletrônico] / Organizadores: Alexandre Fávero Bulgarelli [et al.] – 1.ed. – Porto Alegre : Rede UNIDA, 2016.
12. Macinko J, Guanais FC, Mullachery P, Jimenez G. Gaps in primary care and health system performance in six Latin American and Caribbean Countries. Health Affairs, 2016; 35(8):1513-1521.
13. Forti AC, Pereira AM S, Amodeo C, Filho FF, Praxedes JN, Mota MA, et al. Cadernos de Atenção Básica. Vol. 7, Ministério da Saúde. 2001. 1-96 p.
14. Savassi LCM. Qualidade em serviços públicos: os desafios da atenção primária. Rev Bras Med Família e Comunidade. 2012;7(23):69–74.
15. Vieira AST, Miranda MSL, Emmi DT, Pinheiro HHC, Barroso RFF, Araújo MVA. Percepção dos usuários de serviços de saúde da atenção b'sica no estado do Pará. Rev. Bras. Pesq. Saúde. 2016;18(3):58-64.
16. Bernhart MH, Wiadnyana IGP, Wihardjo H, Pohan I. Patient satisfaction in developing countries. Soc Sci Med. 1999; 48(8):989-996.
17. Vaitsman J, Andrade GRB, Farias LO, Médici ME & Nascimento LR 2003. Projeto Gestão de Qualidade e Satisfação dos Usuários em Organizações Públicas de Saúde. Um estudo piloto no Instituto de Pesquisa Evandro Chagas – IPEC. Resumo do relatório final a pre s en t ado à Fundação de Amparo à Pesquisa do Rio de Ja n ei ro – FAPERJ. ENSP/ Fiocruz.
18. Villa TCS, Andrade RLP, Arakawa T, Magnabosco GT, Beraldo AA, Monroe AA, Ponce MAS, Brunello MEF, Scatena LM, Palha PF, Ruffino-Netto A. Satisfação do usuário com os serviços de atenção à tuberculose em Ribeirão Preto, 2008. Cad. Saúde Colet. 2012;20(2): 234-43.
19. Batbaatar E, Dorjdagva J, Luvsannyam A, Savino M, Amenta P. Determinants of patient satisfaction: a systematic review.Perpectives in Public Health. 2017;137(2):89-101.
20. Gouveia GC, Souza WV, Luna CF, Souza-Junior PRB, Scwarcwald CL. Satisfação dos usuários do sistema de saúde brasileiro: fatores associados e diferenças regionais. Rev. Bras. Epidemiol. 2009;12(3): 281-96.
21. Weiss GL 1988. Patient satisfaction with primary medical
care: evaluation of sociodemographic and predispositional factor. Medical Care 1988;26(4): 383- 392.
22. Travassos C, Oliveira EXG, Viacava F. Desigualdades geográficas e sociais no acesso aos serviços de saúde no Brasil: 1998 e 2003. Ciên Saúde Coletiva 2006; 11(4): 975- 86.
23. Nunes BP, Thumé E, Tomasi E, Duro SMS, Facchini LA. Desigualdades socioeconômicas no acesso e qualidade da atenção nos serviços de saúde. Revista de Saúde Pública. 2014; 48(6): 968-976.
24. Pinheiro RS, Viacava F, Travassos C, Brito AS. Gênero, morbidade, acesso e utilização de serviços de saúde no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva. 2002; 7(4):687-707.
25. Neves RG, Duro SMS, Muniz J, Castro TRP, Facchini LA, Tomasi E. Estrutura das unidades básicas de saúde para atenção às pessoas com diabetes: Ciclos I e II do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade. Cad. Saúde Pública 2018; 34(4):e00072317
26. Esperidião M, Trad LAB. Avaliação de satisfação de usuários. Ciência & Saúde Coletiva. 2005; 10(Sup):303-312.
27. Jorge MSB, Guimarães JMX, Vieira LB, Paiva FDS, Silva, DR, Pinto AGA. Avaliação da qualidade do Programa Saúde da Família no Ceará: a satisfação dos usuários. Rev. Baiana Saúde Pública. 2007;31(2):256-266.
28. Moimaz SAS, Marques JAM, Saliba O, Garbin CAS, Zina LG, Saliba NA. Satisfação e percepção do usuário o SUS sobre o serviço público de saúde. Physis Revista de Saúde Coletiva. 2010; 20(4): 1419-1440.
29. Abreu DMX, Araújo LHL, Reis CMR, Lima AMLD, Santos AF, Jorge AO, Sobrinho DF, Machado ATGM. Service users perception about healthcare provided by teams participating in the National Primary Care Access and Quality Improvement in Brazil. Epidemiol. Serv. Saude. 2018; 27(3):32017111
30. Vinogradova Y, Coupland C, Brindle P, Hippisley- Cox J. Discontinuation and restarting in patients on statin treatment: Prospective open cohort study using a primary care database. BMJ. 2018; 28(353):i3305.
31. Fausto MCR, Bousquat A, Lima JG, Giovanella L, Almeida PF, Mendinça MHM, Seidi H, Silva ATC. Evalution of Brazilian Primary Health Care From the Perspective od Users: Acessible, Continuous ans Acceptable? J Ambulatory Care Manage, 2017; 40(2): 560-570.
32. Facchini LA, Tomasi E, Dilélio AS. Qualidade da Atenção Primária à Saúde no Brasil: avanços, desafios e perspectivas. Saúde em Debate. 2018;42(spe1):208–223. doi:10.1590/0103-11042018s114
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Downloads

Não há dados estatísticos.