A importância da gestão correta da condição crônica na Atenção Primária à Saúde para o enfrentamento da COVID-19 em Uberlândia, Minas Gerais
PDF

Palavras-chave

COVID-19
Pandemia
APS
Condições Crónicas
Saúde do Idoso

Como Citar

Barra, R., de Moraes, E., Jardim, A., de Oliveira, K., Bonati, P., Issa, A., & Machado, C. (2020). A importância da gestão correta da condição crônica na Atenção Primária à Saúde para o enfrentamento da COVID-19 em Uberlândia, Minas Gerais. APS EM REVISTA, 2(1), 38-43. https://doi.org/10.14295/aps.v2i1.64

Resumo

A pandemia pela COVID-19 trouxe a necessidade de novas estratégias para o seu enfrentamento pela atenção primária à saúde, uma vez que abordagens convencionais poderão não ser efetivas. A infecção pelo SARS-Cov-2 tem como principais alvos os idosos e os indivíduos com hipertensão arterial, diabetes mellitus e doença cardiovascular prévia. No município de Uberlândia-MG, este grupo populacional, elemento central da gestão da saúde, vem sendo estratificado por risco, conforme propõe modelo de atenção as condições crônicas. A estratificação de risco tem sido fundamental para o enfrentamento da crise da COVID-19, sendo planejada não apenas de acordo com a idade das pessoas idosas, e sim a partir do índice de vulnerabilidade clínico-funcional, aliando a isto a estratificação de risco de hipertensão e diabetes daqueles idosos portadores destas condições crônicas. 
https://doi.org/10.14295/aps.v2i1.64
PDF

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Protocolo de Manejo Clínico do Corona Vírus (COVID-19) na Atenção Primária à Saúde. Brasília: Secretaria de Atenção Primária à Saúde, 2020. 33 p.:il. Disponível em: https://saude.gov.br/images/pdf/2020/marco/30/20200330-ProtocoloManejo-ver06-Final.pdf. Acesso 08 abr 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Nota Técnica para Organização da Rede de Atenção à Saúde do Foco na Atenção Primária à Saúde e na Atenção Ambulatorial Especializada: SAÚDE DA PESSOA IDOSA (2019). Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein. São Paulo: Hospital Israelita Albert Einstein: Ministério da Saúde, 2019.56 p.:il. Disponível em: https://atencaobasica.saude.rs.gov.br/upload/arquivos/202001/03091212-nt-saude-do-idoso-planificasus.pdf. Acesso em: 07 abr 2020.

CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM. Resolução COFEN Nº 634/2020 - Autoriza e normatiza, “ad referendum” do Plenário do Cofen, a teleconsulta de enfermagem como forma de combate à pandemia provocada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2), mediante consultas, esclarecimentos, encaminhamentos e orientações com uso de meios tecnológicos, e dá outras providências.

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA. Resolução CFM no 2.227/2018 - Define e disciplina a telemedicina como forma de prestação de serviços médicos mediados por tecnologias.

GUIMARÃES, A. M. D. N.; CAVALCANTI, C. B. C; LINS, Z. S. (Org). Planificação da atenção primária à saúde: um instrumento de gestão e organização da atenção primária e da atenção ambulatorial especializada nas redes de atenção à saúde. CONASS Documenta, v.31. Brasília: CONASS, 2018. 300p. Disponível em: http://www.conass.org.br/consensus/planificacao-da-atencao-saude-uma-proposta-de-gestao-e-organizacao-da-atencao-primaria-saude-e-da-atencao-ambulatorial-especializada-nas-redes-de-atencao-saude/. Acesso em: 07 abr 2020.

MENDES, E. V. O cuidado das condições crônicas na atenção primária à saúde: o imperativo da consolidação da estratégia da saúde da família. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, 2012. 512 p. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cuidado_condicoes_atencao_primaria_saude.pdf. Acesso em: 07 abr 2020.

MENDES, E. V; MATOS M. A. B.; EVANGESLISTA, M. J.; BARRA, R.P. A construção social da atenção primária à saúde. 2 ed. Brasília: Conselho Nacional de Secretários de Saúde – CONASS, 2019. 192 p. Disponível em: https://www.conass.org.br/biblioteca/pdf/A-CONSTR-SOC-ATEN-PRIM-SAUDE.pdf. Acesso em: 07 abr 2020.

MORAES, E. N.; CARMO, J.A.; LANNA, F. M.; AZEVEDO R.S.; MACHADO, C.J.; ROMERO D. E. M. Índice de Vulnerabilidade Clínico Funcional-20 (IVCF-20): reconhecimento rápido do idoso frágil. Rev Saude Publica. 2016; v. 50:81. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-89102016000100254&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em: 07 abr 2020.

MORAES, E. N. A pandemia por coronavirus e o idoso. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais. Núcleo de Geriatria e Gerontologia da UFMG. Serviço de Geriatria do HC-UFMG. 2020. mimeo.

UBERLÂNDIA. Secretaria Municipal da Saúde. Nota Técnica Normatização da Estratificação de Risco e Parametrização das Consultas de Atenção à Saúde: Diabetes Mellitus, Hipertensão Arterial, Criança, Gestante e Mulher (2019). Uberlândia: Secretaria Municipal da Saúde, 2019. Mimeo.
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Downloads

Não há dados estatísticos.