Associação entre condições de trabalho e os Indicadores de Prazer e Sofrimento no cotidiano de trabalho de Agentes Comunitários de Saúde
PDF

Palavras-chave

Condições de Trabalho. Saúde do Trabalhador. Agente Comunitário de Saúde. Prazer. Sofrimento mental.

Como Citar

de Araujo, A., & Greco, R. (2019). Associação entre condições de trabalho e os Indicadores de Prazer e Sofrimento no cotidiano de trabalho de Agentes Comunitários de Saúde. APS EM REVISTA, 1(3), 173-180. https://doi.org/10.14295/aps.v1i3.46

Resumo

O objetivo deste estudo foi analisar e discutir condições de trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) de um município da Zona da Mata mineira e sua relação com vivências de prazer e sofrimento no trabalho. É um estudo transversal, quantitativo, realizado com 400 ACS. Utilizou-se dois questionários auto-preenchíveis e uma escala do Inventário sobre Trabalho e Risco de Adoecimento (ITRA). A população estudada foi composta por mulheres (91,2%), com idade média de 46 anos, casadas ou em união estável (57,5%) e com ensino médio completo (76,4%). Nos resultados, a Escala de Indicadores de Prazer e Sofrimento no Trabalho (EIPST) apresentou os domínios de prazer classificados como satisfatórios. O domínio Esgotamento Profissional apresentou a avaliação mais negativa, com todos os itens avaliados como críticos.
https://doi.org/10.14295/aps.v1i3.46
PDF
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Downloads

Não há dados estatísticos.